olá a todos : -)

* Discalculia é um termo ainda pouco falado nos dias de hoje, e a existência de literatura acerca do mesmo é escassa.*
* Foi por esse mesmo motivo que escolhi esta temática, como forma de divulgar mais informação da mesma.*
* Espero que algumas das vossas dúvidas fiquem esclarecidas e que o vosso conhecimento sobre o tema fique mais reforçado.*
* Obrigada e espero que gostem.
; -)

sábado, 1 de Maio de 2010

Como ajudar o aluno com discalculia:

Não há diferença entre números e palavras. Os números podem até ser escritos por palavras, e as palavras são usadas para descrever problemas reais da vida que requerem números para serem resolvidos (Garcia,2000).

O que pode fazer com o aluno que apresenta dificuldades na matemática:

  • Permitir o uso de calculadora e tabela tabuada;
  • Adoptar o uso de caderno quadriculado;
  • Evitar ignorar o aluno com dificuldades;
  • Evitar mostrar impaciência com dificuldade expressada pela criança ou interrompe-la várias vezes ou mesmo tentar adivinhar o que ela quer dizer completando a sua fala.
  • Evitar corrigir o aluno frequentemente diante da turma, para não o expor;
  • Não forçar o aluno a fazer as tarefas quando estiver nervoso por não ter conseguido;
  • Procure usar situações concretas, nos problemas;
  • Procure iniciar cada período da aula com o resumo da sessão anterior a uma visão geral dos novos temas;
  • Escreva no quadro o tema a aprender, os passos ou procedimentos a serem seguidos e que o alunos deverá tomar nota;
  • Dar sugestões ajudas ou guias para que o aluno saiba encarar e monitorizar adequadamente os erros;
  • O uso de códigos visuais, diagramas, cones, sublinhados, esquemas, permite concentrar atenção nos expoentes, varáveis, símbolos de operações, etc., o que facilita a sua compreensão, aprendizagem e generalização;
  • Quanto às provas, devem-se elaborar questões claras e directas, reduzindo-se ao mínimo o número de questões, sem limite de tempo, aplicando-a de tal sorte que o aluno esteja acompanhado apenas de um tutor para certificar se entendeu o enunciado das questões;
  • Estabelecer critérios em que, por vezes, o aluno poderá ser submetido a prova oral, desenvolvendo as expressões mentalmente, ditando para que as transcreva;
  • Incentivar a visualização do problema, com desenhos e depois internamente;
  • Proponha jogos na sala,pois estes consistem numa boa opção para ajudar na visualização de seriação, classificação, as habilidades psicomotoras, habilidades espaciais e a contagem;
  • Permitir o uso do computador, deste modo é um instrumento que pode ser muito bem aproveitado, especialmente porque existem muitos sites com jogos educativos que propiciam a noção de espaço e forma, como o tangam e outros que reforçam a compreensão de matemática (Giarcia, 2000; Rief & Heimburge, 2002; & Silva, 2008)


Referências Bibliográficas:

Garcia, J. (2000). Manual de deificuldades de aprendizagem - linguagem, leitura, escrita e matemática. Porto Alegre: Artmed.

Rief, S., & Heimburge, J. (2002). Como ensinar todos os alunos na sala de aula inclusiva. Porto: Porto Editora.

Silva, W.C. (2008). Discalculia: Uma abordagem à lua da Educação Matemática. Relatório Final para concretização do Projecto de Iniciação Ciêntifica, PIBIC, Universidade de Guarulhos, Guarulhos.








0 comentários:

Enviar um comentário